Primeira bandeira hasteada no Brasil

O recorde é da bandeira da Ordem de Cristo, que esteve presente no descobrimento do país, sendo levantada nas duas primeiras missas realizadas em solo brasileiro

28/03/2013
8507 Acessos
Imprimir
Primeira bandeira hasteada no Brasil
Imagem: divulgação
A Primeira bandeira hasteada em solo brasileiro, que entra para o RankBrasil em 2013, foi a da Ordem de Cristo, levantada assim que os portugueses pisaram no país, em 22 de abril de 1500.

Associação rica e poderosa, a Ordem de Cristo patrocinou as grandes navegações portuguesas.

A cruz de Cristo era pintada nas velas da frota de Pedro Álvares Cabral e o estandarte da Ordem esteve presente no descobrimento do Brasil, participando das duas primeiras missas.

O país já teve diversas bandeiras, a maior parte portuguesa. Estes símbolos foram mudando de acordo com a transformação na política portuguesa, o que refletiu no Brasil, por ser colônia de Portugal até 1822. Após a independência, foram criadas três diferentes bandeiras.

A Bandeira Real foi a segunda hasteada no país e a primeira que apareceu o escudo de Portugal. O símbolo vigorou desde o ano de 1500, participando de todos os acontecimentos importantes da história do Brasil, ocorridos até 1521.

A terceira foi a Bandeira de D. João III, que foi levantada entre 1521 e 1616. Este símbolo acompanhou as expedições exploradoras e colonizadoras, a instituição do Governo Geral na Bahia, em 1549, e a posterior divisão do Brasil em dois governos, um com sede no Norte e outro com sede no Sul.



Outras bandeiras
Entre 1616 e 1640 vigorou no país a Bandeira do Domínio Espanhol – a utilizada na ocupação espanhola. Nos anos de 1640 e 1683, o símbolo foi a Bandeira da Restauração, conhecida também como Bandeira de D. João IV, instituída logo após o fim do domínio espanhol.

A Bandeira do Principado do Brasil esteve presente entre 1645 a 1816. Esta foi a primeira bandeira criada especialmente para o país, devido ao título de ‘Príncipe do Brasil’, conferido por D. João IV ao filho Teodósio. Entre 1683 e 1706 foi a vez da Bandeira de D. Pedro II, de Portugal, usada no auge das expedições dos bandeirantes.

Nos anos de 1600 a 1700, a Bandeira Real do Século XVII também foi utilizada como símbolo oficial do Reino, ao lado de outras bandeiras já citadas: a da Restauração, a do Principado do Brasil e a Bandeira de D. Pedro II, de Portugal.

Após a vinda da família real
Com a vinda da família real para o Brasil, em 1808, o país passou por várias transformações, entre elas, a elevação a Reino Unido. Em 1816 foi implantada a Bandeira do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve, que vigorou até 1821. A Bandeira do Regime Constitucional – a última lusitana a ser hasteada em solo brasileiro – esteve presente entre 1821 e 1822.

Independência e Proclamação da República
Após a independência, o país teve três bandeiras oficiais. A Bandeira Imperial do Brasil vigorou de 1822 a 1889. Era composta de um retângulo verde e um losango ouro, ficando no centro o Escudo de Armas do país. Também trazia as estrelas, que representavam as províncias brasileiras.

Entre 15 a 19 de novembro de 1889 foi a vez da Bandeira Provisória da República, criada em substituição à bandeira imperial. Foi hasteada na redação do jornal ‘A Cidade do Rio’, após a proclamação da República, e no navio ‘Alagoas’, que conduziu a família imperial ao exílio.

Bandeira Nacional
A Bandeira Nacional Republicana, que ainda está em vigor, foi adotada pelo decreto de lei número 4, de 19 de novembro de 1889 – data que é comemorada como o Dia da Bandeira. O atual símbolo brasileiro foi projetado por Raimundo Teixeira Mendes (filósofo e matemático) e Miguel Lemos (filósofo), com desenho de Décio Vilares (pintor).

É formada por um retângulo verde, no qual está inserido um losango amarelo, possuindo no centro um círculo azul com estrelas brancas (atualmente 27) e com uma faixa também branca, que contém a frase escrita em verde: ‘Ordem e Progresso’.

Cada elemento da bandeira possui um significado. O verde simboliza as matas brasileiras; o amarelo, as riquezas minerais do solo; o azul traz a cor do céu; o branco, a paz; e as estrelas representam cada estado brasileiro e o Distrito Federal.


Fontes: UOL Educação e Brasil Escola
Redação: Fátima Pires