Maior reserva de petróleo

Campo de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos (RJ) é capaz de produzir de 8 a 12 bilhões de barris

21/10/2013
8396 Acessos
Imprimir
Maior reserva de petróleo
O pico de produção do Campo de Libra é estimado em 1,4 milhão de barris por dia. Foto: Divulgação/Petrobras
A maior reserva de petróleo do país, que entra para o RankBrasil em 2013, é o Campo de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, a 183 km da costa do Rio de Janeiro. A região com área aproximada de 1,5 mil m² situa-se sob 1.964 m de lâmina d´água e possui de 5 a 7 mil m de profundidade.

De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a estimativa de produção é de 8 a 12 bilhões de barris. O cálculo do órgão varia de acordo com o resultado do poço perfurado e leva em conta os melhores e piores.

O volume projetado “in situ”, ou seja, quantidade de óleo ou gás em uma determinada região é de 26 a 42 bilhões. Equivalente a 80% de todas as provadas no território brasileiro. São dois terços de reservas recuperáveis em relação às atuais petrolíferas no país. O petróleo da região é leve e considerado de ótima qualidade.

Segundo a ANP, a exploração de Libra deve dobrar as reservas nacionais, que hoje são de 15,3 bilhões de barris. Os 459,3 bilhões m3 de gás contabilizados atualmente também podem duplicar. Explorado, o campo poderá trazer até R$ 900 bi em retorno para o país, num prazo de 30 anos. Deste total, R$ 300 bi é quanto pode render em royalties ao longo desse período.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, o pico de produção de Libra é estimado em 1,4 milhão de barris por dia. A produção nacional diária atualmente chega a 2 milhões.

Pré-sal
Em 2007, o governo brasileiro anunciou a descoberta da exploração petrolífera na camada pré-sal. Essas riquezas são encontradas 7 mil m de profundidade e apresentam imensos poços.

A descoberta do Campo de Libra foi anunciada em 2010. Até então, o maior poço já descoberto na plataforma continental era o de Tupi. Localizado também da Bacia de Santos, com reservas estimadas entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris.


20 maiores reservas de petróleo do mundo
O Brasil ocupa a 15ª posição na edição 2013 do relatório estatístico anual da BP, que é referência no setor.
1º - Venezuela
Participação mundial: 17,8%
Reservas provadas em 2012: 297.6 bilhões de barris
2º - Arábia Saudita
Participação mundial: 15.9%
Reservas provadas em 2012: 265.9 bilhões de barris
3º - Canadá
Participação mundial: 10.4%
Reservas provadas em 2012: 173.9 bilhões de barris
4º - Irã
Participação mundial: 9,4%
Reservas provadas em 2012: 157.0 bilhões de barris
5º - Iraque
Participação mundial: 9.0%
Reservas provadas em 2012: 150 bilhões de barris
6º - Kuwait
Participação mundial: 6,1%
Reservas provadas em 2012: 101.5 bilhões de barris
7º - Emirados Árabes Unidos
Participação mundial: 5,9%
Reservas provadas em 2012: 97.8 bilhões de barris
8º - Rússia
Participação mundial: 5.2%
Reservas provadas em 2012: 87.2 bilhões de barris
9º - Líbia
Participação mundial: 2.9%
Reservas provadas em 2012: 48 bilhões de barris
10º - Nigéria
Participação mundial: 2,2%
Reservas provadas em 2012: 37.2 bilhões de barris
11º - Estados Unidos
Participação mundial: 2,1%
Reservas provadas em 2012: 35 bilhões de barris
12º - Cazaquistão
Participação mundial: 1.8%
Reservas provadas em 2012: 30 bilhões de barris
13º - Catar
Participação mundial: 1,4%
Reservas provadas em 2012: 23.9 bilhões de barris
14º - China
Participação mundial: 1%
Reservas provadas em 2012: 17.3 bilhões de barris
15º - Brasil
Participação mundial: 0.9%
Reservas provadas em 2012: 15.3 bilhões de barris
16º - Angola
Participação mundial: 0,8%
Reservas provadas em 2012: 12.7 bilhões de barris
17º - Argélia
Participação mundial: 0,7%
Reservas provadas em 2012: 12.2 bilhões de barris
18º - México
Participação mundial: 0,7 %
Reservas provadas em 2012: 11.4 bilhões de barris
19º - Equador
Participação mundial: 0,5%
Reservas provadas em 2012: 8.2 bilhões de barris
20º - Noruega
Participação mundial: 0,4%
Reservas provadas em 2012: 7.5 bilhões de barris

Fontes: G1, Estadão, Portal Brasil e Exame.

Redação: RankBrasil