Maior produção de guaraná do Brasil

Com 1.700 hectares de área plantada, Taperoá (BA) tem a maior produção do país

20/06/2013
12524 Acessos
Imprimir
Maior produção de guaraná do Brasil
O município de Taperoá (BA) entra para o RankBrasil por ser o maior produtor de Guaraná do país. De acordo com dados da EBDA (Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola), a região do Baixo Sul conta com 1.700 hectares de área plantada.

Um terço da colheita da Bahia concentra-se na cidade que possui uma produção anual em torno de 800 toneladas. São 430 quilos de grãos por hectare plantado.

Em 2012, o Estado produziu 140% a mais que o Amazonas. Foram 2,4 mil toneladas contra mil tonelada amazonense. O rendimento no local é superior, pois a região reúne condições mais que propícias ao desenvolvimento da planta; por exemplo, boa distribuição de chuva ao longo do ano, solos de maior fertilidade e baixa incidência de doenças.

Os produtores ainda utilizam-se de tecnologias especificas geradas por pesquisadores da Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira.

Propriedades
O fruto é usado na indústria farmacêutica e na fabricação de refrigerantes, pó, xaropes, sucos, e bastões; Aproximadamente 70% do guaraná produzido pelo Estado é destinado à fábricas de bebidas da região e os outros 30% vão para a indústria farmacêutica e de cosméticos.

Também é conhecido por conter propriedades estimulantes, afrodisíacas e de combate à problemas como enxaquecas, cólicas e celulite.

Atualmente, o quilo do grão de guaraná é vendido a R$ 14. A Companhia Nacional de Abastecimento garante o preço mínimo de R$ 12. Contudo, este valor era de R$ 0,80 em 1999.

História
Inicialmente cultivado pelos índios maués, o guaranazeiro é uma planta nativa da Amazônia. Ela é uma espécie vegetal arbustiva e trepadeira que produz o fruto conhecido como guaraná.

Comenta-se que na década de 70, um agricultor japonês morando na cidade baiana teria plantado a primeira muda de guaraná. Ela logo adaptou-se ao clima e solo. Foi assim que o plantio se difundiu na região.

Nos anos 90, uma forte crise atingiu a produção do guaraná e muitos agricultores abandonaram as lavouras. Em 2000, a EBDA e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais iniciou um trabalho de recuperação da cultura. O projeto deu resultado e hoje a cidade é a maior produtora do Brasil.

Redação: RankBrasil