Primeira praia de naturismo do Brasil

Atividades começaram em 1983 e o reconhecimento oficial aconteceu no ano de 1988. Praia fica no Balneário Camboriú - SC

20/09/2012
104601 Acessos
Imprimir
Primeira  praia de naturismo do Brasil
Foto: Acervo Complexo Turístico Praia do Pinho
A praia do Pinho, que fica no Balneário Camboriú – SC, a cerca de 80 km da capital Florianópolis, possui o recorde de primeira praia de naturismo oficial do Brasil.

Os indícios de frequentar o local sem roupas surgiram em 1983. Na ocasião, algumas dançarinas de uma famosa casa de shows da cidade e outros poucos casais se aventuravam a praticar o naturismo na praia, na época deserta, rodeada pela mata atlântica e de difícil acesso.

Neste período, a atividade não era bem vista pelo proprietário das terras em frente à praia, o empresário Domingos Fonseca, que por ser muito religioso reprimia os adeptos. Porém, com a repercussão do local em âmbito nacional e do número de curiosos que aparecia, ele decidiu construir uma pousada e um restaurante para os frequentadores, atraindo ainda mais pessoas.

Com 500 metros de extensão, a praia do Pinho é formada por areias claras de espessura média, possui mar com ondas fortes e água límpida, e é envolta por costões e montanhas com vegetação quase intocada, proporcionando maior privacidade aos naturistas.

Reconhecimento oficial
O local foi reconhecido oficialmente como praia de naturismo em 1988, com a criação da Federação Brasileira de Naturismo (FBrN). O processo teve início em 1986, com a fundação da Associação Amigos da Praia do Pinho (AAPP), através de um grupo de naturistas que se juntou para transformar o espaço de forma oficial.

Os integrantes da AAPP começaram a praticar o naturismo de forma organizada, implantando código de ética e fiscalizando as atitudes dos frequentadores da praia. O objetivo foi estabelecer uma área de uso comum, para que os adeptos pudessem desfrutar das belezas naturais da praia, com conforto, privacidade, liberdade e principalmente respeito.

Em 2005, diretores da Associação decidiram controlar apenas o condomínio naturista onde se encontra a sede, localizado em uma área nas proximidades do Pinho. Com isto, em 2006, foi criada a ONG Naturista Praia do Pinho, para garantir e zelar a prática do naturismo na praia, além de manter e preservar seu eco-sistema.

Regras da praia
Para evitar problemas, a praia possui um forte código e o local é dividido em três partes, objetivando maior comodidade: casais, famílias e homens desacompanhados. Existem áreas de adaptação, onde visitantes podem permanecer com roupas, mas na faixa de areia a nudez deve ser total.

A praia é aberta para pessoas de todas as idades, desde crianças até idosos, sem discriminação pela opção sexual. Em relação a imagens, é expressamente proibido filmar ou fotografar na praia, mesmo que de longe, sem a permissão dos frequentadores.

Naturismo
Em 1953, foi fundada na França a Federação Internacional de Naturismo (INF), que adotou a seguinte definição para o naturismo: “É um modo de vida em harmonia com a natureza, caracterizado pela prática do nudismo em grupo, que tem por intenção favorecer o auto-respeito, o respeito pelo outro e o cuidado com o meio ambiente”.

Desta forma, para os adeptos, naturismo é muito mais abrangente do que o simples fato de praticar o nudismo, pregando o direito à liberdade de expressão e pensamento dos seus praticantes, com a finalidade de estabelecer um modo de vida mais saudável fisicamente e mentalmente.

Praias de naturismo no Brasil
O Brasil possui 10 praias oficiais de naturismo – quatro no Rio de Janeiro, três em Santa Catarina, uma na Bahia, uma no Espírito Santo e outra na Paraíba. Elas são oficializadas pelo governo/ prefeitura, possuem legislação específica para a proteção dos naturistas, além de associação organizada.

Por outro lado, na prática isto acontece em muitas outras praias do país, nas chamadas naturismo eventual (desertas, que proporcionam privacidade) e naturismo tolerado (onde a prática é tolerada, mas sem legislação específica ou organização). Em número de adeptos, o país ultrapassa 500 mil pessoas.


Fontes: Praia do Pinho, Associação dos Amigos da Praia do Pinho e Federação Brasileira de Naturismo
Redação: Fátima Pires