Maior construção indoor do Brasil

Em um mesmo evento, o RankBrasil registrou três recordes

14/07/2003
10353 Acessos
Imprimir
Maior construção indoor do Brasil
Foto: Acervo Lemos Britto
O RankBrasil registrou, em um único evento, três recordes. Trata-se do BRASILTEC, que aconteceu em 2003, no Expo-Center Norte, em São Paulo. Foram construídas três grandes inovações, no que se refere a Construção Civil.

Luciano Cadari, auditor do RankBrasil, esteve presente em todo o processo de construção do Reality Show de Negócios Virtuais em Casa (casa em contâiner), do Prédio Inteligente e da outra edificação, intitulada ´Casa inteligente inclusiva´ - projeto para portadores de necessidades especiais. "É a maior concentração de tecnologia por metro quadrado", afirma Cadari.

O evento também teve cunho social. Dentro da casa Reality Show, as oito pessoas selecionadas que ficaram hospedadas, tiveram que conseguir alimentos para a Campanha do Governo Federal ´Fome Zero´, utilizando apenas a internet como ferramenta.

Participaram jornalistas brasileiros e estrangeiros, além de convidados, que vivenciaram o ambiente, ao mesmo tempo que analisaram a confiabilidade, das obras, com percepções diferentes.

Vale lembrar que o RankBrasil transmitiu, em tempo real, os cinco dias de evento e, é claro, a certificação do recorde que foi entregue a Lemos Britto, presidente e responsável por todo o projeto. Cadari acredita que além de ter certificado as três construções que aconteceram simultaneamente, em tempo recorde, pôde avaliar uma série de critérios.

Os recordes
O Prédio Inteligente é o maior projeto mercadológico indoor já construído com os mais avançados sistemas de informatização e automação comercial, bancária e residencial. Utiliza toda a tecnologia existente na construção civil.

O Prédio é pré-moldado e foram utilizadas nada menos que mil toneladas de estrutura. A construção acabou em apenas três dias e, em tempo recorde de 200 horas. O ´start´ foi dado às zero hora do dia 17 de julho. "Não tenho dúvidas de que foi um grande desafio, estamos falando do maior prédio automatizado do mundo sendo construído em 200 horas", diz Britto.

"É um show e ao mesmo tempo, um absurdo", completa Rodrigo Aurichio Putinato, engenheiro civil da Gafisa e responsável pela obra. De acordo com Putinato, o interessante do negócio é que não tem nada de diferente de um prédio comum, é como se fosse um prédio definitivo, de vida útil normal.

Segundo ele, no prédio nem os cachorros foram esquecidos e poderão ser alimentados pela Internet, por até três meses. São 3.500 m² de área, construído a 40 cm acima do piso do pavilhão azul e quatro pavimentos (dimensão de andares).

Materiais
> 80 toneladas de aço/Gerdau;
> 225 toneladas de cimento;
> três geradores ( 2x225 e 1x150 = 600 kva de energia);
> 1.200m de tubulações hidráulicas e hidrelétricas/Tigre (em pvc);
> 300m² de jardinagem (Benito Abbud);
> 3.500m² de piso (em cerâmica, 3m, emborrachado e fórmica), 100% automatizado;
> 800m de vidro;
> 8.000m² de cabeamento;
> 3.600m² de "dry wall" e tinta;

A Eletropaulo também participou, fez o lançamento oficial do novo sistema de internet por cabos elétricos.

A Casa Inteligente inclusiva se trata de uma iniciativa inédita que foi construída no pavilhão branco. Tem 300m², onde está tudo em pleno funcionamento. Elaborada com o intuito de integrar os portadores de necessidades especiais ao mercado de trabalho, o ambiente da casa é romântico, apesar de toda a tecnologia empregada, para que os portadores possam executar suas habilidades individuais.

Lemos Britto assina a criação e o arquiteto Rogério Romeiro, o projeto. Romeiro, membro da Comissão Permanente de Acessibilidade - CPA, da Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano - SEHAB-PMSP, Diretor de Legislação Urbana do SECOVI-SP e titular da Rogério Romeiro Arquitetura, elaborou o conceito básico da casa, que é a acessibilidade.

"Aqui, todas as dificuldades destes deficientes foram observadas, como exemplo, o tetraplégico que poderá trabalhar por comando de voz, já o deficiente visual terá um teclado em braile, etc.", afirma.

A Casa Contâiner - Reality Sshow - Negócios virtuais em casa - com 400m² de área, foi construída no pavilhão vermelho e tem 26 ambientes (estrutura é muito utilizada na Alemanha, nos EUA e na Inglaterra). O Objetivo é priorizar a eficácia do trabalho em casa com suporte das novas tecnologias. A estrutura da Casa é toda em módulos metálicos e vidros, visando a praticidade dessa forma de construção e de seus benefícios.

Após o término do evento, a empresa Lemos Britto teve apenas dois dias para retirar toda a estrutura montada e, para tanto, 60 carretas estiveram de prontidão. Foram 100 técnicos envolvidos na automação e informatização.

O evento gera mais de 20 mil negócios por ano e conta com a promoção do Ministério da Ciência e Tecnologia e realização da FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos e Organização da Lemos Britto Multimídia Congressos e Feiras.

Inauguração
O salão de inovação tecnológica e novos negócios foram inaugurados em 29 de julho de 2003, às 16h na Expo-Center norte. Lemos Britto, ao longo de 10 anos, especializou-se na construção promocional de grande impacto mercadológico, realizando em seus eventos projetos arquitetônicos diferenciados em cada setor de interesse.

O objetivo da Lemos Britto é incentivar o intercâmbio científico e tecnológico e a realização de atividades, estreitando relações com quem produz e financia tecnologia.


Redação: RankBrasil
Revisão: Fátima Pires