Melhor marca no salto com vara feminino

Atleta conquistou o primeiro ouro na história do Brasil em mundiais ao ar livre de atletismo

24/07/2012
9359 Acessos
Imprimir
Melhor marca no salto com vara feminino
Fabiana Murer possui a melhor marca no salto com vara feminino, com 4,85 metros outdoor (em ambiente externo). O índice, que também é o melhor sul-americano, foi obtido em 2010, no campeonato Ibero-Americano de San Fernando, na Espanha.

A atleta repetiu a marca em Daegu, na Coreia do Sul, em 2011, obtendo o primeiro ouro da história do Brasil em mundiais ao ar livre de atletismo. A conquista colocou a atleta em segundo lugar no ranking mundial da competição, garantindo a vaga nas Olimpíadas de 2012, a segunda de sua carreira. Ela competiu em Londres, mas não conseguiu passar das eliminatórias.

Na prova do salto com vara indoor (em pistas cobertas), a brasileira também possui o recorde sul-americano, com 4,82m. A marca foi obtida durante o Grande Prêmio (GP) Indoor, realizado em Birmingham, na Inglaterra, no ano de 2010.

Fabiana é um dos nomes mais fortes do atletismo brasileiro e foi considerada a Melhor Atleta do Ano em 2010 e 2011, recebendo o Prêmio Brasil Olímpico. Com 31 anos, a saltadora do Clube BM&FBOVESPA nasceu em Campinas – SP, em 16 de março de 1981.

Por suas marcas, internacionalmente ela é considerada uma das saltadoras mais técnicas e a quarta melhor de todos os tempos no salto com vara feminino. Em seu perfil no BM&FBOVESPA, a recordista revela um sonho: chegar aos cinco metros na competição.

Pan-Americanos
No Pan-Americano do Rio de Janeiro, em 2007, a atleta ficou em primeiro lugar, conquistando o ouro na competição, com a marca de 4,60m. Em 2011, nos Jogos de Guadalajara, no México, ela obteve a prata, saltando 4,70m.

Olimpíadas de Pequim
Nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, Fabiana enfrentou o sumiço de uma das varas que havia levado para a prova, no momento do salto. Foi um grave problema para a atleta, uma vez que cada vara tem a flexibilidade e o tamanho adequados para a altura que o competidor quer ultrapassar.

Ao perceber a falha da organização do evento, ela ficou nervosa. Sem encontrar seu instrumento, saltou com outra vara, mas não conseguiu colocação para brigar por uma medalha. Fabiana ficou em décimo lugar, com 4,45m. A vara foi encontrada um dia depois, em um depósito na Vila dos Atletas.

Outdoor
Entre outras conquistas da atleta no salto outdoor está o primeiro lugar no Campeonato Sul-Americano de Atletismo em Buenos Aires, na Argentina, em 2011, e também na Copa Latina, em 2010. No Troféu Brasil, Fabiana Murer é heptacampeã, em 2001 e entre os anos de 2005 e 2010.

Também em 2010, foi campeã da Liga de Diamante (Diamond League), com ouro nos GPs de Roma, na Itália, Eugene, nos EUA, Mônaco, na Alemanha e Zurique, na Suíça; prata no GP de Gateshead, na Inglaterra; e bronze no GP de Estocolmo, na Suécia. No mesmo ano, ainda conquistou o primeiro lugar nos GPs de Londres, Inglaterra, Rieti, na Itália e no Rio de Janeiro.

Indoor
Em ambiente fechado, no ano de 2011, Fabiana Murer foi campeã dos 104º Jogos de Millrose, que aconteceu em Nova York, nos EUA. Em 2010, obteve o ouro no mundial de Doha, no Qatar, e no GP de Stuttgart, na Alemanha.

Primeiras conquistas
Fabiana praticava ginástica artística desde os sete anos, mas aos 16 era velha para o esporte. A atleta também acabou crescendo demais, abandonando a modalidade. Por outro lado, seu tipo físico era ideal para o atletismo.

Nas Olimpíadas de Atlanta, nos EUA, em 1996, ela viu uma prova de salto com vara pela primeira vez e se interessou. Em 1997 fez um teste para corridas e foi encaminhada ao salto pelo técnico Elson Miranda, com quem Fabiana trabalha até hoje. Em 2003, a atleta bateu o recorde brasileiro, com 4,06m.

Em 2004 chegou bem perto do índice olímpico para os Jogos de Atenas, na Grécia. No ano de 2005 rompeu os ligamentos do pé esquerdo, mas superou o problema fazendo o índice para o seu primeiro mundial, em Helsinque, na Finlândia, tornando-se conhecida entre as competidoras da prova. Em 2006 obteve o primeiro recorde sul-americano, com 4,55m.


Fontes: site oficial de Fabiana Murer, Globo Esporte, Clube de Atletismo BM&FBovespa e Wikipédia
Redação: Fátima Pires