Primeiro a ganhar o Prêmio Camões de Literatura

Recordista obteve a premiação em 1990. Sua obra inaugurou uma nova forma de fazer poesia no Brasil

18/12/2012
5358 Acessos
Imprimir
Primeiro a ganhar o Prêmio Camões de Literatura
Obra do recordista inaugurou uma nova forma de fazer poesia no Brasil - Imagem: Ministério da Cultura
O poeta João Cabral de Melo Neto, que entra para o RankBrasil, foi o primeiro brasileiro a ganhar o Prêmio Camões de Literatura, vencendo em 1990, já na segunda edição.

Considerado o mais importante prêmio literário destinado a autores de língua portuguesa, pelo conjunto da obra, o Camões foi instituído em 1988, pelos governos do Brasil e de Portugal.

João Cabral nasceu em Recife, em 06 de janeiro de 1920. Em 1942, publicou o primeiro de uma série de livros de poemas: ‘Pedra do Sono’. No ano de 1994, a Editora Nova Aguilar, do Rio de Janeiro, lançou sua ‘Obra completa’.

Vencedores do Prêmio Camões
anoautorpaís
1989Miguel TorgaPortugal
1990João Cabral de Melo NetoBrasil
1991José CraveirinhaMoçambique
1992Vergílio FerreiraPortugal
1993Rachel de QueirozBrasil
1994Jorge AmadoBrasil
1995José SaramagoPortugal
1996Eduardo LourençoPortugal
1997PepetelaAngola
1998Antonio CandidoBrasil
1999Sophia de Mello Breyner AndresenPortugal
2000Autran DouradoBrasil
2001Eugénio de AndradePortugal
2002Maria Velho da CostaPortugal
2003Rubem FonsecaBrasil
2004Agustina Bessa LuísPortugal
2005Lygia Fagundes TellesBrasil
2006José Luandino VieiraAngola
2007António Lobo AntunesPortugal
2008João Ubaldo RibeiroBrasil
2009Armênio VieiraCabo Verde
2010Ferreira GullarBrasil
2011Manuel António PinaPortugal
2012Dalton TrevisanBrasil
A obra do poeta inaugurou uma nova forma de fazer poesia no Brasil. Seus trabalhos vão de uma tendência surrealista até a poesia popular, sendo caracterizados pelo rigor estético, com poemas avessos a convencionalismos e marcados pelo uso de rimas toantes – limitadas à repetição de vogais a partir de sílabas tônicas.

Ao lado da vida literária, João Cabral exerceu a carreira de diplomata, passando por diversos países como embaixador, até se aposentar, em 1990. O recordista faleceu em 09 de outubro de 1999, na capital fluminense, aos 79 anos de idade.

‘Morte e Vida Severina’
Uma das obras mais conhecidas do poeta é ‘Morte e Vida Severina’, publicada em 1955. O livro traz no título uma alusão ao sofrimento enfrentado pela personagem, apresentando um poema dramático, que relata a dura trajetória de uma migrante nordestina em busca de uma vida mais fácil e favorável no litoral.

Academia de Letras
Eleito membro da Academia Brasileira de Letras em 15 de agosto de 1968, João Cabral de Melo Neto tomou posse em 06 de maio de 1969. Ele ocupou a cadeira 37, que antes era do jornalista Assis Chateaubriand.

Outros prêmios
Ele também foi contemplado com diversos outros prêmios: Prêmio José de Anchieta, de poesia, do IV Centenário de São Paulo; Prêmio Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras; Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro; Prêmio Bienal Nestlé; e Prêmio da União Brasileira de Escritores.


Fontes: Academia Brasileira de Letras, O Globo Cultura e Wikipédia
Redação: Fátima Pires