Maior área histórica recuperada por empresa privada

Com investimento de cerca de R$ 2,5 milhões, recorde é da Lenda Turismo Operadora de Viagens

26/09/2012
5536 Acessos
Imprimir
Maior área histórica recuperada por empresa privada
Foto: Acervo Lenda Turismo Operadora de Viagens e Turismo Ltda
O Descalvados Pantanal Hotel, que fica na zona rural de Cáceres – MT, entra para o RankBrasil em 2011 por ser a Maior área histórica recuperada por empresa privada do país: são quatro mil metros quadrados de edificações.

O recorde é da Lenda Turismo Operadora de Viagens e Turismo Ltda, que já investiu cerca de R$ 2,5 milhões na restauração do local.

O objetivo da empresa é zelar pela riqueza ecológica da antiga fazenda, que é patrimônio histórico estadual desde 2001, além de oferecer momentos de lazer e cultura aos turistas.

“Descalvados é um dos mais significativos testemunhos da dinamicidade histórica e cultural de Mato Grosso”, destaca o diretor superintendente da Lenda Turismo, Antenor Santos Alves Junior.

Conforme ele, a antiga fazenda, que foi construída em 1886, tem o privilégio de concentrar em um mesmo espaço, com área total de 38 mil alqueires, diferentes estilos arquitetônicos.

O lugar abriga uma casa grande, morada dos colonos, armazém, igreja, praça, oficina, casa para administração, curral, matadouro e galpão, entre outras construções.

Moderna para a época, a fazenda chegou a ter um posto de telégrafo. “Além disto, foi a primeira e talvez única do país, a possuir CEP próprio”, comenta o diretor.

Descalvados está localizada no entorno da Estação Ecológica Taiamã, no coração do Pantanal Norte, a 160 quilômetros do centro de Cáceres.

Atrações
No hotel recordista, os turistas podem desfrutar dos prazeres da pesca esportiva e da contemplação da natureza e animais.

O local oferece trilhas para caminhadas, torres de observação de pássaros, safáris fotográficos terrestres e no rio Paraguai, passeios de barco e a cavalo.

Os visitantes também têm a oportunidade de conhecer os sítios arqueológicos, as antigas instalações da fábrica, a capela de Nossa Senhora do Carmo e muitas outras atrações.

“A paisagem deslumbrante é aliada a um conjunto de construções com mais de um século de existência, o que nos leva ao passado histórico da época do início da colonização do Pantanal do Mato Grosso”, afirma o empresário.

A fazenda
A fazenda se destacou no cenário da produção pecuarista. O primeiro proprietário foi João Carlos Pereira Leite, que a obteve por doação em retribuição pela luta na Guerra do Paraguai.

Em 1895, Jayme Cibils Buchareo, novo proprietário, associou-se a um grupo belga e a exploração era realizada pelo sistema de indústria extrativista de carne. Pela riqueza do local, a fazenda quase se tornou uma colônia da Bélgica.

Além disto, a localização de Descalvados facilitava o transporte fluvial e exportação dos produtos. Diversos navios saiam da fazenda e percorriam milhares de quilometros dentro do rio Paraguai, com destino à Europa.

Em 1912, a fábrica passou para as mãos da Brazil Land, Cattle and Packing Company, empresa do investidor norte-americano Percival Farquhar.

Após sucessivas crises financeiras e polêmicas disputas, em 1940, o empresário teve suas empresas nacionalizadas pelo governo de Getúlio Vargas e a fábrica foi definitivamente paralisada. Desde 1952, o local é de propriedade de Luís Antônio Lacerda.

Redação: Fátima Pires

Algumas citações na mídia:
Jornal Oeste
Diário News