Maior safra de laranja da história do Brasil

Com a produção de 510,4 milhões de caixas de 40,8kg cada, recorde foi obtido em 1999/00

18/04/2012
25184 Acessos
Imprimir
Maior safra de laranja da história do Brasil
A Maior safra de laranja da história do país foi de 1999/00, com a produção de 510,4 milhões de caixas de 40,8kg cada. Os dados são do livro ‘O retrato da citricultura brasileira’, do professor doutor Fava Neves.

Ranking mundial de
produção de laranja
colocação país
1°. Brasil
2°. EUA
3°. China
4°. Índia
5°. México
6°. Egito
7°. Espanha
8°. Indonésia
9°. Irã
10°. Paquistão

Líder no ranking mundial, segundo estimativas da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), o Brasil é responsável por aproximadamente 30% da produção de laranja in natura e por 60% da produção de suco de laranja de todo o planeta.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em informações disponibilizadas através do censo Agropecuário de 2010, o Estado de São Paulo é responsável pela maior parte da produção nacional de laranja, com mais de 75%.

Em relação ao destino da laranja produzida no país, o presidente executivo da CitrusBR, Christian Lohbauer, explica que 70% é para o processamento de suco.

Conforme o presidente, esse valor aumenta quando se trata do Cinturão Citrícola Brasileiro (estado de São Paulo e Triângulo Mineiro), que chega a processar 86% de sua produção.

Outro dado significativo é que a grande maioria do suco de laranja tomado em todo o planeta é feito no Brasil, uma vez que o país é responsável por 80% da exportação mundial do produto.

A Europa é o principal destino da exportação brasileira, que é feita tanto na forma de concentrado congelado ou na forma de suco não concentrado. Somente na safra 2009/10, o Brasil exportou o suco para 70 diferentes países.


Produção de laranja no Brasil –
‘O Retrato da Citricultura Brasileira’
Cada caixa = 40,8kg
Ano/safra da produção milhões de caixas
1970/71 43.480
1971/72 40.000
1972/73 59.510
1973/74 62.402
1974/75 134.804
1975/76 127.451
1976/77 146.078
1977/78 135.294
1978/79 192.500
1979/80 199.853
1980/81 219.020
1981/82 195.000
1982/83 225.735
1983/84 235.000
1984/85 287.132
1985/86 269.975
1986/87 261.029
1987/88 254.902
1988/89 346.814
1989/90 295.000
1990/91 302.990
1991/92 367.010
1992/93 346.005
1993/94 336.029
1994/95 404.902
1995/96 416.005
1996/97 423.577
1997/98 481.602
1998/99 379.783
1999/00 510.395
2000/01 407.562
2001/02 346.388
2002/03 473.252
2003/04 382.733
2004/05 495.276
2005/06 384.930
2006/07 439.422
2007/08 469.966
2008/09 427.010
2009/10 397.000
Avanços da citricultura
A citricultura é atualmente um dos ramos mais avançados da ciência agronômica no mundo. No Brasil, a indústria de suco de laranja foi implantada na década de 60, em consequência de uma grande geada na Flórida, EUA, na época maior produtora mundial.

Com o rápido alcance de um nível tecnológico equivalente ou até mesmo superior ao dos países mais adiantados no setor, na década de 80 o Brasil se tornou o maior produtor de laranjas do mundo, ultrapassando a Flórida.

Consumo de suco
O Brasil é o 10° maior consumidor de suco de laranja do mundo. Somente em 2009, os brasileiros consumiram 41 milhões de toneladas. Em primeiro lugar no ranking estão os EUA, que no mesmo ano foi responsável pelo consumo de 851 milhões de toneladas de suco, seguido da Alemanha, com 191 milhões.

Empregos diretos e indiretos
A citricultura gera no Brasil aproximadamente 230 mil empregos, entre diretos e indiretos, com total de valor salarial de R$ 676 milhões anual. Em 2009, o Produto Interno Bruto (PIB) do setor foi de US$ 6,5 bilhões.

Pomares
A laranja é a fruta mais cultivada no Brasil. Os pomares de laranja ocupam no país uma área 20 vezes maior do que os pomares de maçã, 10 vezes superior aos de manga e às plantações de uva e quase o dobro das terras destinadas ao cultivo de banana.

Em 2010, já existiam quase 165 milhões de árvores produzindo laranjas. Em relação a árvores por hectare, em 1980 eram 357 e em 2010, alguns pomares produziam quase 850 árvores.

História da laranja
A laranjeira é nativa da Ásia, que foi levada para o Norte da África e depois, na Idade Média, para o Sul da Europa. Na América, os frutos chegaram por volta de 1.500, com os descobrimentos.

Desde então, a laranja se espalhou pelo mundo e sofreu mutações, dando origem a novas variedades, modificando aleatoriamente o sabor, aroma, cor e tamanho dos frutos.



Ranking nacional – IBGE 2010
Brasil – produção total de laranja: 18.101.708
colocação Estado produção
em toneladas
1°. São Paulo 13.866.536
2°. Bahia 987.813
3°. Minas Gerais 816.875
4°. Sergipe 805.962
5°. Paraná 587.740
6°. Rio Grande do Sul 371.209
7°. Pará 200.694
8°. Goiás 135.485
9°. Santa Catarina 96.031
10°. Rio de Janeiro 59.386

Produtos extraídos da laranja
De acordo com informações do site oficial do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, além do suco, são extraídos da laranja óleos essenciais e líquidos aromáticos.

Ainda conforme informações do Ministério, o bagaço, que tem alto teor energético, é subproduto industrial de expressivo valor econômico, destinado à alimentação animal, sobretudo para ruminantes e em especial, a vaca de leite.

Benefícios nutricionais
A laranja possui um elevado valor nutricional, com alto índice de fibras, água e vitaminas. O consumo de uma unidade da fruta corresponde à quantidade recomendada da dose diária de vitamina C (cerca de 60mg). Essa vitamina aumenta a proteção contra infecções, tem propriedade cicatrizante e um elevado poder de proteção antioxidante (protegendo o organismo da ação prejudicial dos radicais livres).

Ranking de cidades brasileiras – IBGE 2010
Brasil – produção total de laranja: 18.101.708
colocação cidade Estado produção
em toneladas
1°. Casa Branca SP 530.400
2°. Itápolis SP 506.000
3°. Pirassununga SP 394.400
4°. Mogi Guaçu SP 375.360
5°. Rio Real BA 360.000
6°. Brotas SP 359.000
7°. Bebedouro SP 350.251
8°. Matão SP 322.750
9°. Botucatu SP 300.000
10°. Itapetininga SP 292.100

Por causa do alto teor de fibras solúveis, encontradas na polpa e no bagaço, a fruta também facilita a função intestinal. Na parte branca do bagaço se encontra a pectina, substância que previne o câncer e contribui para baixar o colesterol no organismo.

O cálcio encontrado na laranja ajuda a manter a estrutura óssea e proporciona uma boa formação muscular e sanguínea. Além disto, a fruta também contém a substância betacaroteno, responsável pela cor laranja, que previne o câncer e infartos.


Fontes: livro ‘O Retrato da Citricultura Brasileira’ (Professor Dr. Fava Neves), Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Redação: Fátima Pires